Dachshund – Aprenda tudo sobre

Resultado de imagem para DachshundPor causa da fisionomia quase divertida, Dachshunds (basset hound, Teckel, Cofap) têm sido um tema predileto de cartunistas e produtores de brinquedos;
O Dachshund Arlequim existe em dois tamanhos, 3 tipos de pelagem e uma extensa multiplicidade de colorações e manchas, o que quer dizer que tem um Dachshund para praticamente todo mundo;
Um Dachshund foi amuleto dos Jogos Olímpicos de Munique em 1972 – O cão Waldi foi o primeiro mascote oficial em Jogos olímpicos;
A rainha Victoria gostava dos Dachshunds, era uma das suas espécies preferidas e por causa dela se tornaram célebres nas terras inglesas;
Em território brasileiro eles ficaram conhecidos como “Cofap” em função de uma marca de amortecedores que colocam o Dachshund como garoto propaganda;
Seu apelido de “Salsicha” também veio de uma marca de salsichas que usava o nome da raça em suas mercadorias.

Origem e História do cão Dachshund

Esta é uma raça muito velha que de acordo com determinados historiadores datam mais de 5.000 anos, dado que foram achadas inúmeras figuras semelhantes a ela em mausoléus de faraós. Apesar disso, sabe-se que o Teckel foi desenvolvido em sua forma contemporânea na Alemanha.
Naquele período, os alemães buscavam um cachorro que fosse veloz o bastante, pequeno e resistente a fim de que fosse capaz de entrar em esconderijos de texugos, lebres e láparos. Como consequência teve 9 diferentes tipos que foram levados para terras inglesas e fizeram parte da corte britânica, o que tornou o cachorro da espécie ainda mais comum.
Seu físico, recentemente, não é medido pelo peso, todavia pelo contorno de seu tórax, conforme os órgãos mundiais responsáveis pela especificação e pelos cuidados desses espécimes de raça pura.
Existem duas hipóteses sobre como os critérios da raça Teckel apareceram. Uma delas argumenta que os cachorros da raça produziam eventualmente filhotes que possuíam um pelo relativamente mais extenso do que seus pais. Por uma triagem feita a partir de seleção de raça, outros cachorros com o mesmo aspecto eram originados. Outra hipótese é que o padrão do cão de pelos extensos poderia ter sido desenvolvido com base em um cruzamento de cachorros de pelo alisado com cachorros de diversos locais e Spaniels.
O cão de pelagem extensa foi o último a se desenvolver sendo criado no final do século XIX. Existe a possibilidade inclusive de haver misturas com cachorros, por exemplo: Schnauzer, o Dandie Dinmont Terrier.

Aspectos Corporais do cachorro da raça Dachshund

guia-dachshund O Teckel, ou Dachshund é um genuíno predador de tocas. Munido de um faro superfino, o qual lhe possibilita seguir a mais fina das pistas, o Dachshund costuma alcançar a toca e penetrar audaciosamente nela, atacando o inimigo que se escondeu.
Dotado de características psíquicas e estilo físico muito distinto, como por exemplo seu típico porte físico extenso e pernas muito curtas, a cinofilia disponibilizou um conjunto canino especificamente para esta espécie.
O Dachshund é um cachorro de membros pequenos, porte físico alongado, de aspecto vigoroso e musculatura sólida. Demonstra uma posição ativa do crânio e fisionomia sempre inteligente. A despeito da desproporção entre o corpo alongado e o seus membros curtos, o Dachshund não parece privado de graça, pesado ou de movimentos circunscritos. Os olhos da raça apresentam tamanho médio, coloração escura, formato ovalado, postos lateralmente, com expressão brilhante, energética e bondosa, sem olhar focadamente.
Existem três tipos de pelagem a aprender para a raça: pelo curto, pelo endurecido e pelo comprido. De porte pequeno, os tamanhos aceitos para a raça Dachshund também são três: tamanho comum (até 9 quilos); Anão (com circunferência do tórax até 35 cm aos 15 meses) e Kaninchen (com circunferência do tórax até trinta centímetros aos 15 meses).

Comportamento do Dachshund

Se no início o Dachshund era um feroz e corajoso predador, hoje deixou à parte grande parte de suas velhas ocupações e transformou-se em cão de companhia. Em razão do seu porte físico, é uma excelente alternativa a quem habita em edifícios, especialmente, uma vez que aprende com espontaneidade os costumes de higiene. Encaixa-se satisfatoriamente a locais pequeninos e não é do tipo destruidor.
Inteligente, astuto e muito brincalhão, o Dachshund é um ótimo cão vigia. Sempre alerta, a qualquer sinal de proximidade de pessoas desconhecidas, late bastante. É um excelente parceiro para criancinhas e brinca até depois de velho. Convive de maneira serena com os demais animais e cães, entretanto não escapa de uma luta caso seja incitado.
Alguns criadores declaram que existem diferenças de costumes segundo o estilo de pelagem, de maneira que os de pelos curtos seriam mais amáveis e os pelos rígidos mais agitados e, ainda mesmo, um pouco mais agressivos, contudo isto não é ratificado, nem mesmo consta do parâmetro da raça.
Outra pecularidade da raça é sua autonomia, o que lhe valeu fama de desobediente. Na convivência em família é um excelente companheiro, gosta e respeita todo mundo, entretanto dedica-se a uma só pessoa que elege como proprietário.

Vantagens de adquirir um Dachshund

Não importa o seu tamanho, Dachshunds são uma obtenção ótima para todos os membros da família, é por causa disso que eles estão praticamente na primeira posição como cães mais renomados desde meados do século XX. Sua linda aparência e disposição intensa tem motivado muitos apelidos carinhosos para a raça, incluindo Cachorro-Quente, Cachorro Salsicha, Doxie, Dashie e, especialmente na Alemanha, Teckels, Dachels ou Dachsels.
Porém sua fisionomia foi desenvolvida com objetivos muito mais sérios e diretos. Suas patas pequenas lhes permitem cavar e manobrar por dentro de túneis, à medida que o grande tórax retém um coração firme para a luta. Dachshunds são valentes, porém são capazes de ser um pouco desobedientes e ter um espírito independente, principalmente quando caça.
Em casa, a natureza recreativa do Dachshund se destaca. Ele aprecia estar junto de você e “ajudar” a executar as coisas como amarrar os calçados. Em razão de sua inteligência, ele certas vezes possui suas ideias particulares acerca de quais são as regras quando se trata da hora do passatempo e essas regras podem não ser as mesmas que você ou as demais raças de cães têm entendimento.

Doenças habituais ao cão da raça Dachshund

problemas-dachshund O Dachshund encara certos problemas específicos de espécies de cachorros baixos (como o Basset Hound), entre eles predisposição à obesidade e problemas nas costas. A obesidade é capaz de ser regulada oferecendo ao cão alimentos em quantidade adequada (procure um médico-veterinário para definir esta medida) e oferecendo uma quantidade satisfatória de exercícios.
Quanto aos problemas nas costas, que muitas vezes estão ligados à obesidade, precisa-se proibir que o Dachshund pule de lugares altos e/ou caminhe em pisos escorregadiços. Entre os mais comuns estão a luxação de patela (ruptura de 1 ou dos 2 ligamentos cruzados do joelho), por predisposição genética ou por trauma; osteófitos ou bico de papagaio, provocado pelo engrandecimento exagerado do osso nos espaços entre as vértebras; hérnia de disco – provocada pela compressão da medula da coluna pelo atrito habitual entre as vértebras.
Outro problema comum é a dermatite que pode ser prevenida dando banhos somente quando for impreterível.

Como cuidar de um cachorro da espécie Dachshund

Dachshunds têm um grande número de energia e intensidade. Eles adoram fazer caminhadas ou divertir-se ao ar livre com outros cães, assim como gostam de perseguir e cavar. Eles são inclusive ativos dentro da habitação e são capazes de se adaptar bem em pequenos cômodos, desde que tenham uma quantia balanceada de atividades físicas diárias. Duas caminhadas, duas vezes ao dia são suficientes para o tamanho desse pequeno campeão. Eventualmente, toda vez que o tempo for estreito, um jogo de busca irá atender a sua necessidade de atividade.
Dachshunds podem lesionar as costas saltando do sofá para o chão, o melhor é que tenha uma rampa ou degraus e que sejam instruídos a utilizar se quiserem subir no sofá ou na cama. No momento em que você erguer um Dachshund, sempre tenha cuidado em apoiar a sua traseira e seu peito.
É uma raça que tem necessidade de poucos cuidados de limpeza. Eles perdem pelo, mas não tanto. Eles não precisam tomar banho comumente. Utilize um pano úmido entre banhos com o intuito de conservá-los limpos. Caso você resida em um lugar que é frio no inverno, seu Dachshund pode necessitar de proteção extra na ocasião em que for sair de casa. E esta raça não deve viver ao ar livre.

Filhotes de cachorro da raça Dachshund

A média de nascimentos do Dachshund é de 2 a 10 filhotes, conforme o tamanho da progenitora.
Os filhotinhos têm que ser adestrados desde muito cedo a fim de que dono e cão sejam capazes de possuir uma relação agradável. É um cachorro que procura agradar, todavia tem necessidade de limites claros e, principalmente, carece saber quem é que está no comando. De acordo com os criadores, no caso do Dachshund a disciplina aumenta com a idade.
Como todos os cães, Dachshunds podem ser destrutivos na ocasião em que filhotinhos. Seja paciente com o filhote dessa espécie e ensine o lugar adequado para fazer suas necessidades, constantemente elogiando e dando gratificações no sentido de instigar o comportamento correto.

Maltês – Aprenda tudo sobre

Imagem relacionadaO Maltês filhote está visível na obra da tapeçaria “A dama e o unicórnio”. Esse cão foi bastante apreciado por enormes figuras no passar dos séculos;
O Maltês micro é um dos favoritos de famosos, integrando Halle Berry, Heather Locklear e Eva Longoria;
Embora seu Maltês vá querer distraí-lo, ele é capaz de ser difícil de ser ensinado;
Os egípcios e, anos mais tarde, diversos europeus, imaginavam que o Maltês tinha a habilidade de curar os indivíduos de doenças e punham um na almofada de um indivíduo débil. Isto inspirou uma de suas denominações: “O Consolador”;
Durante o império de Henrique VIII, o Maltês chegou nas Ilhas da Grã-Bretanha. Até o fim dos anos 1500, o Maltês havia se tornado um animal doméstico preferido para mulheres da nobreza e da família Real;
O cãozinho foi um dos favoritos da soberana Elizabeth I, Mary Queen of Scots e Rainha Vitória;
Múltiplos pintores, incluindo Goya e Sir Joshua Reynolds, colocou estes cachorros pequenos em seus retratos de damas lindas.

O magnífico cachorro Maltês na História

historia-maltes Os ancestrais do Maltês vêm das cidades marítimas do Mediterrâneo. Eles eram colocados para capturar ratos e camundongos que atacavam embarcações e estabelecimentos e as primeiras referências que temos desse cão remontam aos tempos do Egito. Uma das espécies mais velhas do planeta, o Maltês foi um parceiro adorado por aproximadamente três mil anos. Poetas romanos redigiram a respeito desta espécie e os gregos tinham túmulos especiais feitos para eles. No decorrer de muitos anos eles desfilaram em volta dos palácios, entretinham-se nos jardins reais e passeavam nas residências senhoriais.
Chamada pelo nome latim de Canis Malitaeus desde épocas antigas, o cachorro Maltês ainda já foi referido como Cão Leão Maltês e Antigo Cão de Malta. Mesmo assim, a sua proveniência não está associada à ilhota de Malta, na Sicília, contudo sim ao termo porto (ou refúgio), vinda da tradução da palavra “málat”.
O Maltês teve seu lançamento nos EUA numa exposição em Westminster, no período de 1877. Um ano em seguida, a espécie foi registrada oficialmente. Em tempos mais antigos, o Maltês nascia com pelos de outras cores, definindo a sua nuance alva ao longo dos dias. Até 1913 muitas colorações ainda eram aceitas nas mostras da raça. Foi após o século XX que se tornou obrigatório que os Malteses fossem completamente brancos.

Peculiaridades do Maltês

O Bichon Maltês é tido como um cachorro de menor tamanho e possui uma pelagem vasta e branca. A grande maioria das partes do corpo acabam sendo proporcionais, não tendo enormes diferenças de tamanho, apesar de revelar um corpo comprido comparando-se com sua altura.
A cabeça do Maltês é simétrica ao corpo, o nariz é de tamanho mediano e o seu stop é bem definido. Seus olhos são grandes, pretos e também circulares. O focinho é sempre escuro e fica contrastando com o branco da pelagem. As suas orelhas geralmente são inclinadas e totalmente cobertas de uma longuíssima pelagem. A raça possui extensos bigodes e também uma franja característica. Seus membros são inteiramente rodeados pela pelagem, o que não deverá impedir a circulação do cachorro. Sua cauda ainda é guarnecida de uma extensa pelagem.
Isto lhes dá uma aparência fina e de bastante fineza que, em razão do seu pelo sedoso e o seu jeito de caminhar suave, faz com que este cão pareça flutuar sobre o solo, tamanha a sua delicadeza de deslocamento.

Psicológico da raça Maltês

comportamento-maltes É uma raça amigável e sem temor. Este é um cachorro enérgico e musculoso que se destaca não apenas como um parceiro, como também como um cão de terapia e concorrente em algumas competições para cachorro como agility, obedience, rally e tracking. Entretanto, principalmente, ele adora estar com seus proprietários.
O Maltês conta com uma fantástica característica de se adaptar com o dia-a-dia de seu dono. Se a pessoa for bastante carinhosa e dinâmica ele também será, entretanto, se for tranquila, o Maltês tem o costume de apresentar um temperamento que seja muito tranquilo. Isto torna o Maltês um cão de companhia por excelência.
É um espécime que geralmente é muito dócil, e por esse ponto, pode ficar um bom tempo entretendo-se e brincando com as crianças. Por outro lado, devido a seu tamanho, as crianças têm que ser controladas para que não o firam. Ele costuma ficar bastante magoado na ocasião em isso acontece.

Vantagens de ter um cão Maltês

O Maltês é bastante vivo e ativo, também conta com uma garganta afiada, se você não quiser um cão que lata muito ou mesmo faça barulho, procure por outra espécie, porque essa não é a adequada. Ainda assim, ele é um bom cachorro de alarme. Muito zeloso a toda família, adora atenção e ama ser acarinhado por qualquer.
É uma das mais pequenas de todas as raças, além de ser interessante e também lúdico para brincar. O Maltês (Bichon Maltês) sem dúvida é uma incrível pedida com o objetivo de se ter no lar, em especial para quem vive em prédios e fica bastante tempo na casa, para companhia.
Como costuma ser um cachorro muito sociável, se dá bem com outros cães, desde que viva eventualmente com eles. É um cachorro muito corajoso e bagunceiro, costumando atiçar cães de tamanhos maiores, por isso é essencial ter cuidados.
Vive bem em prédios e não tem necessidade de um amplo espaço, contanto que ele seja suficientemente exercitado. Sair para efetuar caminhadas diárias e inclusive ótimas doses de divertimentos vão poder deixar esse cão muito em forma.

Problemas comuns do Maltês

problemas-maltes Este é um cachorro saudável, seus olhos, mas são a sua zona mais vulnerável em relação a enfermidades. Existem também ocorrências de cachorros com deficiência auditiva nesta espécie. Por fazerem festa a cada morador da casa, fazem questão de estar constantemente próximos de todo mundo. Por outro lado, sempre elegem um deles como o dono favorito e tem de ser instruídos, porque podem ficar muito afoitos e nervosos na ocasião em que o problema é um número bastante grande de pessoas em sua moradia, o que pode gerar stress.
O Maltês possui, principalmente, 2 distúrbios habituais que são problemas alérgicos e problemas na pele, causados por pulgas ou produtos de limpeza. Eles são capazes de inclusive apresentar luxação da patela.
Outra foco de atenção necessita de ser prestada à dentição em dobro, no momento em que os dentes provisórios não caem na ocasião em que os efetivos surgem. Nesse caso, o mais recomendado é que os dentes provisórios sejam arrancados para não encavalarem com os demais. A raça possui também inclinação ao tártaro que pode evoluir para um grave problema na gengiva e gerar a queda dos mesmos.

Atividades e perfil psicológico da raça Maltês

O pelo extenso exige uma escovação todo dia para evitar que ele fique embaraçado. Seu pelo branco requer vários cuidados extras a fim de que não manchem. Os olhos necessitarão de ser regularmente limpos e a barba deverá ser limpa após cada uma das refeições.
É um cachorro que tem necessidade de banhos mais regulares do que outras raças de cães, dado que seu pelo longo se arrasta ao chão e se suja com bem mais simplicidade. Habitualmente os donos decidem por cortar os pelos, no sentido de tornar o cãozinho mais simples de cuidar. No momento em que o pelo é deixado comprido, os proprietários necessitam de prender a franja com um elástico para impedir que caia em cima de seus olhos.
A enorme qualidade da espécie é que não cai pelos, sendo então impecável para quem conta com móveis que agarram pelos tapetes, entre outros, além de serem inofensivos para os indivíduos que sofrem com alergias.
A quantidade diária de ração aconselhada é de 1/4 a 1/2 xícara ao dia, partida em duas refeições. Não deixe que seu Maltês fique acima do peso, administrando sua comida e alimentando o espécime duas vezes por dia, em vez de manter comida sempre acessível.

As Crias do cão Maltês

Os filhotes quando nascem são um pouco diferentes dos seus pais. Normalmente o focinho, o olho e os lábios são cor-de-rosa e logo após a primeira semana começam a surgir manchinhas escuras neles. Na grande parte dos Malteses a coloração está completa aos dois meses e caso nesse ciclo a parte rosada ao redor dos olhos for superior a ¼, essa marcação não altera mais. O ideal é que o focinho, os olhos e os lábios estejam pretos logo aos sessenta dias.
A pelagem branca e ausente de manchas também não é uma conjuntura inerente aos filhotinhos. Normalmente há filhotes que nascem com tonalidades laranjas que difere de dez a quarenta por cento. Esta é outra característica que deve variar num período de 2 a 6 meses, quando, enfim, os pelos ganham a pigmentação branca pura.

Preste atenção! Cachorro à solta nas ruas pode levar à cadeia

Cachorro solto nas ruas pode ocasionar demasiada dor de cabeça para o seu proprietário. Além do inconveniente de ter que ficar buscando por ele, é preciso rezar para que ele não seja atropelado ou açoitado. Contudo, além da proteção do animal, contudo você poderá sentir também nos bolsos.

Na região de Campo Grande, atualmente não se pode mais deixar cachorro solto nas ruas, já que a multa tem a capacidade de chegar a até 15.000 reais. Para aquelas pessoas que supõem que deixar cachorros soltos não tem nada de mais, elas irão precisar refletir sobre. A medida foi definida para a segurança dos transeuntes e ainda para o próprio bem estar dos cachorros.

Esta iniciativa é fascinante, dado que faz com que os donos reflitam a respeito se devem ou não deixar seus cães livres por aí. Existem diversas maneiras de esses cães desaparecerem, seres maltratados ou mesmo mortos. Mas, é melhor você prosseguir com a leitura para entender melhor sobre esta iniciativa. Vamos lá?

Deixar cachorro solto nas ruas? Nem pense nisso!

cao-de-rua Cachorro solto nas ruas sempre foi causa de debate e de inúmeras reclamações. Agora, a lei de proteção aos animais, que sempre valeu, começou a ser adotada regularmente. Para o indivíduo for intimado e não solucionar a situação está sujeito a ter que gastar de cem a quinze mil reais de taxa.

7 pessoas já foram autuadas pela Prefeitura por não tomar conta corretamente ou largar espécimes, na grande parte das situações, enfermos. Os nomes foram publicados no Diário Oficial do Município.

O que a Lei diz

A Lei Federal 9.605/98 determina que praticar ato de violência, maus-tratos, machucar ou mutilar animais selvagens ou domesticados, nativos ou exóticos está sujeito de três meses a um ano de prisão e multa, que tem chance de aumentar 1/6 a 1/3 se acontecer a morte do animal.

Animais perambulando pelas ruas e consequentes investidas aos indivíduos podem render problema na justiça para seus donos. Se há qualquer tipo de lesão praticada por espécimes, o responsável pelo espécime responde por lesão corporal culposa, de acordo com o Código Penal.

O delegado da Polícia Civil Enilton Zalla explicou que existem tipificações no Código Penal e na Lei das Contravenções Penais.

“Lesão corporal culposa, caso exista determinado tipo de lesão praticada pelo espécime, nos termos do artigo 129 parágrafo 6º do Código Penal, com retenção de 2 meses a 1 ano. Se esse animal não está preso, zanzando pela rua, colocando em risco os indivíduos, seria supressão de cautela na guarda ou condição do animal”, diz o delegado.

Não ocorre apenas com cachorros ou gatos – Criar aves impropriamente também é ilegal

galinhas Na lista que foi divulgada no Diário Oficial, duas pessoas foram notificadas por criar galinhas em zonas urbanas.

Ainda que seja uma realidade comum, particularmente na periferia, as aves são alvo de reclamação em decorrência do cheiro ruim. Além do mais, a criação de galinhas facilita o aumento do número do mosquito vetor da Leishmaniose, que ao picar um cão ou uma pessoa transmite a doença.

Se a pessoa for intimada, ela tem 15 dias para apresentar defesa na Coordenadoria de Julgamentos e Consultas.

Cuidados a serem adotados

A principal orientação é preservar o ambiente agradável e interessante para os bichos domésticos. Recorde-se de não deixá-lo fora de casa durante todo o dia ou ajudá-lo a sentir que o lugar é dele. Instrua o seu espécime e sempre faça alguma coisa nova, como brinquedos ou recompensas, ficando um tempo com ele a cada dia.

Um colar com uma medalha de especificação é um bom acessório para ter em sua residência, visto que ajudará a reencontrá-lo se ele fugir. Em dias de festa, deixe o seu amigo canino dentro da residência e veja a atitude dele.

Cachorros não gostam de quem não gosta de seus donos – Saiba tudo a respeito

Cães não gostam de quem não gosta de seus donos ! Será verdade isso? Todo mundo conhece aquela famosa frase: “O cachorro é o melhor amigo dos homens”. No entanto, e se dissermos que, além de melhores companheiros, eles, ainda, são capazes de ser “oponentes” daqueles que não gostam de nós? Uma pesquisa descobriu que os cães não gostam de quem não gosta de seus donos. Saiba o motivo disso.

Pesquisadores da Universidade de Kyoto, no Japão, verificaram que cachorros não gostam de quem não gosta de seus donos e, além disso, não aceitam alimentos dados por indivíduos que desprezam seus donos. O estudo, que foi divulgado na revista científica “Animal Behaviour”, no ano de 2015, revela a aptidão extremamente requintada dos bichos em contribuir socialmente – até com outros espécimes -, qualidade rara entre os espécimes.

Logo, caso você note que seu cão se arrepia apenas de passar perto de alguém, é aconselhado ficar esperto. Estes bichinhos, além de parceiros, são capazes de nos libertar de diversas situações complicadas e de pessoas que não buscam o nosso melhor. Agora que você descobriu do que iremos falar nesse texto, continue lendo e entenda mais sobre.

De que maneira a pesquisa foi efetuada?

Coordenados por Kazuo Fujita, mestre em Psicologia, os especialistas testaram cinquenta e quatro cães, divididos em três conjuntos. O primeiro conjunto ganhou alimento de um indivíduo que, na frente deles, se recusou a auxiliar seu proprietário a abrir a lata de ração.

Entretanto, simultaneamente, os espécimes poderiam escolher a refeição servida por alguém “neutro”, estranho ao cão e que não mostrou qualquer sentimento na cena.

Em um segundo grupo, os animais tinham as seguintes opções: selecionar a refeição servida por alguém que auxiliou o seu dono a abrir o recipiente de alimentos ou apanhar a comida dada por um indivíduo neutro.

O último conjunto também poderia escolher entre duas pessoas, mas nenhuma dessas pessoas teve convívio prévio com os proprietários dos cachorros.

Em cada grupo, os pesquisadores repetiram os exames quatro vezes. No primeiro conjunto, um único cão selecionou a comida da pessoa que desrespeitou seu dono. Já nos demais conjuntos, os cachorros não revelaram predileção ou reprovação por quem eram servidos.

Como garante Fujita: “Pela primeira vez, medimos como os cães fazem considerações sociais e emocionais dos seres humanos, sem depender de seu interesse direto”. Os cientistas mostram que os cachorros são capazes de julgar um ser humano com base em seu temperamento. Isso evidencia um traço fundamental que auxilia na cooperação social.

Enfim, por que os cães não gostam de quem não gosta de seus donos?

cachorro-bravo No decorrer de um encontro, a linguagem de corpo do dono irá mudar, bem como seu estado de ânimo. Isto é uma coisa que os cachorros poderão analisar e detectar, assim eles sentem alguma coisa quanto à pessoa.

Da mesma forma, o mesmo estudo estabeleceu que os cães também não gostam das pessoas que possuem atitudes desagradáveis ou são rudes com seus animais de estimação. Por isto, em qualquer ocasião, se negarão a oferecer alguma atenção, mesmo que estas pessoas deem atenção, ração e chamego.

De acordo com estas reações é possível afirmar: os cães não gostam de quem não gosta de seus donos . E, ainda mais, não gostam também dos que não demonstram nenhum tipo de afeto com os seres humanos próximos. Realmente, esse tipo de atitude só é constatada nos grupos humanos e de primatas. Isto acaba sendo uma descoberta extremamente importante na linha da intelectualidade e psicologia dos animais.

Conclusão

cachorro Os cães adoram as pessoas, isso todos já sabem! Mesmo que determinadas pessoas fiquem pensando que é por causa da alimentação e dos carinhos que ganham, há algo mais. Os cachorros percebem quando alguma pessoa gosta (ou não) deles. Consequentemente, fique alegre no momento em que o cachorro fica contente ao te ver, isto é sinal que você tem ótimos sentimentos.

Aquele que vai até sua habitação e não tem qualquer tipo de sentimento por você, é melhor ficar esperto. Os cães sentem quando alguém não gosta de seus donos e vão fazer o máximo para avisar seus donos. Agradeça a seus cães por eles estarem perto e sempre alertas a tudo e a todas as pessoas.